A Luta do Suicídio

Amados, neste mês de setembro estamos aderindo à campanha Setembro Amarelo de conscientização sobre o risco de suicídio e a favor da vida. Você pode ler mais em #setembroamarelo e sites como SetembroAmarelo.org Se você, ou alguém que você conhece está em risco, você pode conversar com um voluntário, basta ligar para o telefone 188, gratuito, que funciona 24 horas. Ajude! Divulgue esta postagem. E sobretudo, olhe com carinho e atenção ao seu próximo, você pode salvar uma vida! – Dennis (admin)

Os suicídios de Anthony Bourdain, da CNN, e da estilista Kate Spade ilustram uma tragédia muito comum – os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) relataram esta semana que quase 45.000 pessoas cometeram suicídio nos Estados Unidos apenas em 2016, e disseram que o suicídio a taxa nos EUA aumentou quase 30% de 1999 a 2016.

Embora o relatório do CDC não seja surpreendente, é preocupante. Se uma doença atingisse esse pico, como vimos nos suicídios, consideraríamos uma epidemia. Como explicamos o aumento? Nunca fomos tão educados. Temos ferramentas de tecnologia com as quais nossos pais nunca poderiam ter sonhado. Estamos saturados de entretenimento e recreação. No entanto, mais pessoas do que nunca estão orquestrando sua própria partida. Como pode ser isso? E o que podemos fazer?

Vítimas de suicídio lutaram nas competições mais cruéis da vida. Frequentemente, enfrentavam uma doença mental ou enfermidades e sentiam o perigo da fadiga mental. O que você e eu consideramos garantido, eles cobiçavam. Otimismo. Esperança. A confiança de que tudo ficaria bem, de que ela ficaria bem. Suas nuvens não tinham forros de prata, suas tempestades não tinham arco-íris.

Se isso descreve como você se sente, posso incentivá-lo a considerar uma das grandes promessas da Bíblia? A promessa começa com esta frase. “O choro pode durar até a noite” (Salmo 30:5).

Claro, você sabia disso. Você não precisava ler o versículo para saber sua verdade. O choro pode durar a noite toda. O choro pode durar a noite toda, e na noite seguinte e na próxima.

Isso não é novidade para você.

Mas pode ser: “A alegria vem com a manhã” (Salmo 30:5). O desespero não dominará o dia. A tristeza não durará para sempre. As nuvens podem eclipsar o sol, mas não podem eliminá-lo. A noite pode prolongar o amanhecer, mas não pode derrotá-lo. A manhã vem. Não tão rápido quanto queremos. Não tão dramaticamente quanto desejamos. Mas a manhã chega e, com ela, vem a alegria. A alegria vem!

A alegria vem porque Deus vem.

Mary Cushman aprendeu essa verdade. A depressão financeira da década de 1930 praticamente devastou sua família. O salário de seu marido encolheu para dezoito dólares por semana. Desde que ele foi dado à doença, muitas semanas ele não ganhava nem isso.

Ela começou a lavar e passar roupas. Ela vestiu seus cinco filhos com roupas do Exército de Salvação. A certa altura, o dono da mercearia local, a quem deviam cinquenta dólares, acusou seu filho de onze anos de roubar. Isso foi tudo o que ela pôde aguentar. Ela disse:

Eu não via esperança … Desliguei minha máquina de lavar, levei minha filhinha de cinco anos para o quarto e tampei as janelas e rachaduras com papel e trapos. Liguei o aquecedor a gás que tínhamos no quarto e não o acendi. Quando me deitei na cama com minha filha ao meu lado, ela disse: “Mamãe, isso é engraçado, acabamos de levantar há pouco”. Mas eu disse: “Não se preocupe, vamos tirar uma soneca”. Então fechei os olhos, ouvindo o gás escapar do aquecedor. Jamais esquecerei o cheiro daquele gás …

De repente, ouvi música. Eu escutei. Eu tinha esquecido de desligar o rádio da cozinha. Mas isso não importava agora. Mas a música continuou e logo ouvi alguém cantando um antigo hino.

Em Jesus amigo temos, mais chegado que um irmão,
Ele manda que levemos tudo a Deus em oração.
Oh! Que paz perdemos sempre. Oh! Que dor no coração,
Só porque nós não levamos tudo a Deus em oração.

Temos lidas e pesares e na vida tentação;
Não ficamos sem conforto, indo a Cristo em oração.
Haverá um outro amigo de tão grande compaixão?
Os contritos Jesus Cristo sempre atende em oração.

E se nós desfalecemos, Cristo estende-nos a mão,
Pois é sempre a nossa força e refúgio em oração.
Se este mundo nos despreza, Cristo é nosso em oração;
Em Seus braços nos acolhe e nos dá consolação.

Ao ouvir o hino, percebi que havia cometido um erro terrível e trágico. (…) Eu tentei lutar todas as minhas terríveis batalhas sozinho. Eu pulei, desliguei o gás, abri a porta e levantei minhas janelas.

Ela passou a explicar como passou o resto do dia agradecendo a Deus pelas bênçãos que havia esquecido: cinco filhos saudáveis. Ela prometeu que nunca seria ingrata. Eles eventualmente perderam sua casa, mas ela nunca perdeu a esperança. Eles resistiram à Depressão. Esses cinco filhos cresceram, se casaram e tiveram seus próprios filhos.

Ao relembrar aquele dia terrível em que liguei o gás, agradeço continuamente a Deus por ter acordado a tempo. Que alegrias eu teria perdido. Quantos anos maravilhosos eu teria perdido para sempre … Sempre que ouço falar de alguém que quer acabar com a vida, tenho vontade de gritar: “Não faça isso! Não”. Os momentos mais obscuros que vivemos podem durar pouco tempo – e então vem o futuro. [1]

E você? Você ficará tentado a desistir. Por favor, não. Abra sua Bíblia. Fale com Deus. Ouça sua música. Compartilhe sobre sua dor com alguém. Procure ajuda. Coloque-se em uma posição que pode ser encontrada pela esperança. O choro vem. Mas a alegria também. A escuridão vem, mas também a manhã. A tristeza vem, mas também a esperança. A tristeza pode ter a noite, mas não pode ter nossa vida.

© Max Lucado, junho de 2018

Tradução por Dennis Downing
Em Inglês: “The Struggle of Suicide”

Veja mais recursos em #setembroamarelo e sites como SetembroAmarelo.org

Max-Instagram-Logo-110x55

[1] Dale Carnegie, How to Stop Worrying and Start Living (Nova York, NY: Pocket Books, 1984) 196-198.

Compartilhe:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email

Assine o Devocional
Max Diário

REFLEXÕES SEMANAIS